O Perdão e o Reino dos Céus em Nós



"O reino dos céus é comparado a um rei, que resolveu ajustar contas com os seus servos. Ao fazê-lo, apresentou-se um que lhe devia dez mil talentos; mas, como não tivesse com que pagar, ordenou o seu senhor que vendessem a ele, a sua mulher, a seus filhos, e tudo o que tinha, para ficar quite da dívida. O servo, porém, lançando-se aos pés, suplicou-lhe: Tem paciência comigo, que tudo te pagarei. Então o senhor, compadecido daquele servo, deixou-o ir livre, e perdoou-lhe a dívida. Tendo saído o tal servo, encontrou um de seus companheiros, que lhe devia cem denários, e, agarrando-o, sufocava-o, dizendo: Paga o que me deves. O companheiro, lançando-se aos pés, implorou: Tem paciência comigo, que tudo te pagarei. Ele, porém, não o atendeu. Retirou-se e fez que o metessem na cadeia, até pagar a dívida. Vendo, pois, os outros servos, o que se tinha passado, ficaram muito tristes e foram contar ao senhor tudo o que havia acontecido. Então, o senhor chamou-o à sua presença e disse-lhe: Servo malvado, eu te perdoei toda aquela dívida, porque me vieste rogar para isso; não devias tu também ter compaixão de teu companheiro, como eu tive de ti? E, indignando-se, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse tudo quanto lhe devia. Assim também meu Pai celestial vos fará, se cada um de vós, do íntimo do coração, não perdoar a seu irmão" (Mateus, 18:23-35).

A comparação do Reino dos céus com o movimento que eu preciso fazer em relação ao meu próximo, faz cumprir a veracidade do ensino de Jesus sobre o Amor.

O Reino dos céus começa a acontecer em nós a medida que faço valer o princípio do perdão ao próximo, abrindo mão da auto-justiça e me lançando na certeza de que é Deus quem me justifica.

Assim trazemos o Reino dos céus para dentro de nós como realidade de vida aqui na existência.

Perdoar hoje se tornou condicional. Perdôo a partir da atitude do outro em relação a mim, mas o mais difícil e complicado, é sempre oferecer o perdão, diante das "pedradas" que recebemos do próximo.

Você  já se viu em alguma situação de injustiça? Aonde todos os trunfos e álibis se voltam contra você, e acusações são imputadas a você injustamente?

É exatamente nestes casos, que o Mestre nos ensina a perdoar a dívida, com a promessa de que assim se instalará o Reino dos céus em nós.

"Venha a nós o Teu Reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus"....

Que Ele nos ensine a perdoar os que nos devem, para que experimentemos,  aqui na terra, a alegria da sensação irreferível de carregarmos o Reino de Deus em nós!

Aprendendo sempre....

Na Graça e na Luz....


Ana D´Araújo

Nenhum comentário: